Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Laboratórios de Pesquisa
Início do conteúdo da página

Laboratórios de Pesquisa


  O Grupo de Estudos em Redes de Computadores e Comunicação Multimídia (GERCOM - gercom.ufpa.br) foi fundados em 2003 e conta com 7 professores doutores, 12 alunos de doutorado, 20 alunos de mestrado e 20 alunos de iniciação científica para promover soluções inovadoras na área de redes de óticas, redes sem fio, redes de sensores, seguraça, redes tolerantes a falhas e desconexções, gerência de rede, aplicações para cidades inteligentes e sistemas multimídia.

  O GERCOM ajuda a promover o desenvolvimento de massa crítica através do constante treinamento em cursos, programas de mobilidade, discussões com academia e indústria e participação e organização de eventos especializados. Os 3 laboratórios do GERCOM possuem equipamentos de última geração e produzem diversas soluções de TI. Além da formação de recursos humanos, o grupo possui vasto conhecimento na gerência de projetos nacionais e internacionais, bem como artigos e patentes com registro publicadas em eventos renomados.
Projetos recentes nas linhas de atuação
  • 2011 - 2013 CIA²:     Contruindo Cidades Inteligentes – da Instrumentação dos Ambientes ao Desenvolvimendo de Aplicações, Financiamento RNP
  • 2010 - 2014        Avanços em Modelos e Ferramentas para Gestão de Tecnologia da Informação, Financiamento CNPq
  • 2010 - 2013     Estudo, validação, otimização e implementação de infraestruturas de comunicação sem fio e sistemas multimídia de baixo custo para prover a UNIversalização do Conhecimento em áreas rurais na Amazônia (UNICAMz),  Financiamento CNPq
  •  2010 - 2012       Redes sem fio de próxima geração para aplicações Multimídia e Ambientais na Amazônia (M2A), Financiamento CNPq
  •  - 2010 - 2012       Inclusão Social Através da Inclusão Digital,  Financiamento UFPA
  • 2010 - 2012       INFOSaberes: Navegando em busca da inclusão digital,
  • Financiamento FAPESPA
  • 2010 - 2012      Telecentros.BR, Financiamento MCTi
Distinções
  Segundo o  Grupo WHOQOL (World Health Organization Quality Of Life) a qualidade de vida envolve diversos elementos como a família, amigos, emprego ou outras circunstâncias da vida. Como uma consequência, pressupõe-se que  a criação de ambientes que proporcionem ao homem viver com qualidade são metas de  qualquer instituição, seja privada ou governamental. Tecnologicamente falando, atualmente, o homem tem acesso de uma diversidade de equipamentos e serviços que se tornaram, não raro, indissociáveis de seu cotidiano (televisão, microondas, telefones celulares, etc.) e que, por vezes, facilitam a ações do cotidiano influindo diretamente em sua qualidade de vida. Portanto, o uso da tecnologia para criar ambientes que ajudem o cidadão a ter qualidade de vida constitui-se em uma das missões do LaMIC e que também abrange o provimento de facilidades para a formação de recursos humanos altamente qualificados e comprometidos com o desenvolvimento da região e do Brasil.
Áreas de Atuação
  • Estudo e Desenvolvimento de Sistemas de Monitoramento Inteligente de Processos (ambientes inteligentes - domótica, aquisição de dados em bioengenharia, smart grids)
  • Estudo e Desenvolvimento de Soluções de sistemas de comunicação envolvendo redes de comunicação com e sem fio.
  • Estudo e Desenvolvimento de novos serviços através da Web.
Projetos de Pesquisa
Projetos de Extensão

  O LaMIC é membro participante da Rede Paraense de Pesquisa em Tecnologias de Informação e Comunicações (RedeTIC) - Edital FAPESPA No 014/2008 - Seleção Pública de Redes Cooperativas de Pesquisa Científica, Tecnológica e de Inovação em Áreas de Interesse do Sistema Paraense de Inovação - SIPI. 

  A produção do LaMIC possui trabalhos completos apresentados em conferências internacionais e nacionais, dissertações de mestrado e Trabalhos de Conclusão de Curso.

  Atualmente o LaMIC conta com 09 colaboradores estudantes (pós-graduação, Iniciação Científica e que realizam Trabalhos de Conclusão de Curso). Com uma infraestrutura de bancada eletrônica e kits para o desenvolvimento de hardwares e rede de computadores e um cluster.

 
Especializado em projetos de circuitos digitais usando FPGA's, micocontroladores e outros tipos de tecnologia. Também realiza projetos envolvendo redes de sensores sem fio e monitoramento remoto.

 O LASSE se destaca pela capacidade de realizar projetos desde a etapa inicial, que envolve projeto do circuito elétrico, até o projeto de layout, confecção e montagem da placa.

Serviços Oferecidos
  • Desenvolvimento de projetos digitais;
  • Projeto e montagem de placas eletrônicas;
  • Projeto de sistemas embarcados usando FPGA;
  • Projeto de hardware e software para sistemas para telecomunicações;
  • Projetos envolvendo processamento digital de sinais e rede de sensores.
Equipe


  O Laboratório de Computação e Telecomunicações (LCT) é um Laboratório associado à Faculdade de Engenharia da Computação e Telecomunicações (FCT) do Instituto de Tecnologia (ITEC) da Universidade Federal do Pará (UFPA) e ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia – Comunicações sem Fio (INCT-CSF).

  O LCT tem por objetivo exercer atividades de ensino e pesquisa em graduação e pós-graduação, desenvolver projetos e prestar serviços nas áreas relacionadas com aplicações em telecomunicações, e conta com a cooperação de vários parceiros nacionais e internacionais.

Linhas de Pesquisa
  • Análise de Área de Cobertura de Rádio e TV digital;
  • Redes de comunicações móveis (aferição e modelagem de redes Wimax, WLAN, redes celulares e femtocell);
  • Compatibilidade eletromagnética – avaliação dos efeitos de irradiação eletromagnética;

  Em Rádio e TV digital são desenvolvidas metodologias para avaliar áreas de cobertura através de modelagem e medições em parceria com o INCT-CSF na elaboração do mapa de condutividade eletromagnética do solo do Brasil. Em Redes de comunicações móveis são realizadas aferição e desenvolvidos modelos de propagação de redes Wimax, WLAN, redes celulares e femtocell com e sem a presença de interferidores. Compatibilidade eletromagnética, através da avaliação dos efeitos de irradiação dos sistemas de radiodifusão em centros urbanos, verificação experimental através de campanhas de medição para avaliar o atendimento da legislação vigente.

O LCT conta com uma equipe de 06 pesquisadores doutores, 06 doutorandos, 08 mestrandos e 02 graduandos. E mantém parcerias com várias instituições, tais como: CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), INCT-CSF (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia – Comunicações sem Fio), FAPESPA (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará) e FADESP (Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa).

  Em termos de infraestrutura, o LCT possui equipamentos para realizar medições de intensidade de campo até 22GHz. O laboratório constitui-se de uma área de 150 metros quadrados, onde estão distribuídos microcomputadores com acesso à Internet, bancadas para desenvolvimento de protótipos, analisadores de redes, de espectro, geradores de função, osciloscópios, multímetros digitais, entre outros. Está sendo adquirida, através do INCT-CSF, uma unidade móvel equipada com analisador de espectro, gerador de função e acessórios para realização de medições outdoor em sistemas de Rádio e TV Digital entre outros.

 
Laboratório de Inteligência Computacional e Pesquisa Operacional (LINC) é associado à Faculdade de Engenharia da Computação e Telecomunicações (FCT) do Instituto de Tecnologia (ITEC) da Universidade Federal do Pará (UFPA). O LINC tem como objetivo gerar soluções e avanços, motivados pelo problemas e aplicações do “mundo real”, na pesquisa e implementação de modelos matemáticos, estatísticos e de inteligência computacional para a geração de conhecimento.

  O LINC atua acerca de duas principais áreas: (i) Investigar novos modelos, bem como aprimoramentos, para sistemas e algoritmos, nas áreas de matemática, otimização e inteligência computacional; (ii) Prover logística para o meio público e profissional, através do desenvolvimento de sistemas e metodologias para suporte à decisão, permitindo, particularmente, identificar padrões, realizar predições e inferir cenários e comportamentos para análise e diagnóstico. Dentre os domínios recentes de trabalho estão: telecomunicações, agroindústria, energia, saúde e segurança.

Linhas de Pesquisa
  • Sistemas de Suporte à Decisão;
  • Mineração de Dados;
  • Inteligência de Negócios (Business Intelligence);
  • Gestão do conhecimento e Controle inteligente;
  • Otimização e logística para planejamento, monitoramento e manutenção.

  O LINC conta com uma equipe de 05 pesquisadores doutores, 05 doutorandos, 03 mestrandos e 10 graduandos. E mantem parcerias com instituições públicas e privadas, tais como: CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), SEDECT (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia), FAPESPA (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará), Companhia Vale do Rio Doce, Eletronorte, Grupo Rede Energia.


  O Laboratório de Planejamento de Redes de Alto Desempenho (LPRAD) é um laboratório associado à FCT do Instituto de Tecnologia (ITEC) da Universidade Federal do Pará (UFPA). 

  O LPRAD se constitui no primeiro laboratório de última geração em tecnologias de redes de telecomunicação da região amazônica. Exerce atividades relacionadas com as diversas tecnologias de redes (cabeadas e sem fio) sob uma ótica de planejamento visando otimizar ser desempenho. Através da utilização de ferramentas de modelagem e simulação é possível modelar uma rede de forma completa com todos os equipamentos. Através de simulação, é possível identificar problemas que podem estar ocorrendo com essas redes (queda de conexões, lentidão, gargalos, etc),  situações de uso inadequado e propor estratégias de melhorias para as mesmas.

Tecnologias Trabalhadas
  • Ethernet (10,100 e 1000 Mbps)
  • xDSL (linha de assinante digital com todas as suas variações: ADSL, ADSL2, VDSL, etc)
  • Fibras ópticas
  • Wifi (802.11)
  • GSM (2ª Geração da telefonia móvel)
  • UMTS (3ª Geração da telefonia móvel)
  • WiMAX (4G)e LTE (4G)
  • PLC (Power Line Communication).

   O LPRAD possui um grupo que executa atividades relacionadas com a tecnologia de TV Digital, cujo objetivo é investigar ferramentas de apoio à padronização ao Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD), bem como o desenvolvimento de aplicações e estudo de tecnologias de acesso, que forneçam suporte ao estudo do Sistema de TV Digital Interativa.

 O LPRAD também desenvolve projetos relacionados a área de desenvolvimento de software. Com uma equipe com ampla experiência na modelagem, desenvolvimento e implantação de softwares, cujas atividades estão alinhadas conforme definem melhores práticas estabelecidas no mercado, sempre tendo como principal diferencial a inovação tecnológica.

   Outra área de atuação do LPRAD está relacionada com a infraestrutura de serviços de Internet, onde é possível realizar o dimensionamento de servidores e outros ativos de rede com definição de necessidades de hardware e software para implantação desses serviços. Vinculado a isso, realiza-se também a instalação lógica e configuração de aplicações de Internet, principalmente as baseadas em software livre.

  O LPRAD realiza também consultoria em segurança da informação, através de avaliações e testes de penetração em sistemas de Internet, detectando possíveis pontos que podem comprometer a segurança dos dados da empresa. Por meio destas  análises, é criado um plano que aponta as principais medidas que podem ser tomadas para aumentar o nível de segurança das informações. A partir desse plano, as políticas de segurança são implementadas.

   É importante salientar que todos os projetos desenvolvidos pelo laboratório já levam em consideração os requisitos para segurança da informação.

   O LPRAD conta com uma equipe de 06 pesquisadores doutores, 13 doutorandos, 09 mestrandos e 15 graduandos. E mantem parcerias com instituições públicas e privadas, tais como: CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), SEDECT (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia), FAPESPA (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará), Prodepa, Eletronorte, Rede Celpa e Ericsson.

Fim do conteúdo da página